domingo, 10 de outubro de 2010

Intelectuais da USP manifestam apoio a Dilma

No dia 08 de outubro diversas personalidades reuniram-se na Faculdade de Direito da USP, mais especificamente na Sala dos Estudantes para um ato de apoio a candidata a Presidência da República Dilma Roussef. Estiveram presentes Professores da USP, vereadores, líderes sindicais e de movimentos agrários, o Senador Suplicy  além de outras pessoas interessadas e temerosas com o futuro do Brasil.

O tema discutido foi, sobretudo, a violência dos ataques e falsas ideologias difundidas e alijadas pela mídia brasileira. A filósofa Marilena Chauí também esteve presente e teceu duras críticas a oposição e inverdades fomentadas contra a candidata Dilma e lamentou também que num país cujo se almeja o desenvolvimento econômico, político, social e, acima de tudo humano, um grupo de poucas pessoas manipulam a opinião pública através dos meios de comunicação de massa. (Ver vídeo abaixo)

 

Chauí condena a atitude das três famílias que dominam a mídia brasileira, as Organizações Globo, o Grupo Editorial Abril - sobretudo, através da Revista Veja e o Grupo da Folha de São Paulo que possui ainda o site UOL e o Instituto de Pesquisas Datafolha. A filósofa comenta que é necessário impedir que essas três famílias decidam em quem devemos votar e, obviamente, esses meios de comunicação possuem um candidato, José Serra. É preciso ressaltar, que o ex-governador de São Paulo quando exercia o seu mandato naquele Estado fez um contrato de pouco mais de 34 milhões de reais com a Editora Abril, proprietária da Revista Veja. A mídia escolheu o candidato Serra não pelas propostas ou projetos em favor do povo brasileiro, mas para ter um aliado no Governo Federal. A imprensa está fazendo o possível para mudar a opinião pública, sobretudo, a partir de temas polêmicos como aborto e ateísmo. Chauí afirma que a oposição da candidata Dilma está promovendo uma enorme discussão para tirar a oponente de cena, assim como tentaram fazer com Obama nos Estados Unidos. Lá não deu certo e, provavelmente por aqui tampouco.

A única matéria que até então a Revista Veja ainda não publicou sobre o candidato Serra.



O Professor Otavio Pinto e Silva em seu discurso (vide vídeo) menciona que  o José Serra não precisa do Partido Verde (PV) pois ela já conta com o PVeja (Partido da Veja). O candidato José Serra, ainda ontem, no debate realizado na TV Bandeirantes, disse que o PT estava apelando ao dizer que a mídia estava a seu lado. Vários intelectuais, cientistas políticos e demais pessoas já perceberam o proselitismo de muitos meios de comunicação em favor do Serra. Não há como negar o apoio. 

O vereador Jamil Murad fez várias observações enquanto político e cidadão brasileiro concernente as mudanças que foram feitas nas gestões do Governo Lula. Geração de empregos, inclusão social, pessoas egressas da pobreza passaram a fazer parte da classe média, programas de bolsas de estudos para jovens de baixa renda (PROUNI),  aumento das Universidade Federais, pagamento das dívidas externas, em outras palavras, o nosso país mudou para melhor, falta muita coisa ainda, contudo depende da continuidade do modelo de Governo implantado por Lula.

O objetivo desta matéria não é manipular a opinião alheia, mas defender o direito a verdadeira democracia assim também como a cidadania. Cada pessoa tem o direito de escolher um candidato político, isso é inegável, todavia, é inaceitável que pessoas produzam informações e ideologias distorcidas sobre fatos e, acima de tudo, de pessoas. Vamos dizer não a manipulação da opinão pública pelos meios de comunicação, se não concordar, basta apenas refletir que a própria mídia elegeu Fernando Collor de Melo e depois o derrubou, tentou persuadir as pessoas de que Lula iria mudar as cores da bandeira do Brasil, criar a bomba atômica além de outras mentiras. Infelizmente essa prática hedionda de se fazer política está voltando, mas precisamos acabar com tais intenções. O povo precisa refletir sobre isso.
Sugerimos que vejam os vídeos na barra lateral esquerda.
 

4 comentários:

  1. Estranho o mesmo Collor que mídia ajudou a eleger e derrubar, hj é amigo de lula, o qual era opositor, essas e outras esquizofrenias de lula e seu partido, me fazem crer que são todos farinha do mesmo saco, e os itelectuais da USP tentam defender um bando de vagabundos que nunca trabalharam e incham o estado, na boa eu sou a favor de privatização sim e queria q isso ocorrece em vários setores, pois tudo que não funciona direito é Estatal e tá cheio de vagabundo que não trabalha! E Deus nos livre de Dilma, uma mulher que não tem história, sempre foi burguesa e agora fica se perfazendo de mulher do povo! Me poupe!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Vinicius Rocha por participar de meu humilde blog.
    Collor foi inegavelmente corrupto ou assim o fizeram dele, mas ele foi julgado e culpado por suas ações. Contudo, Lula, Dilma e o PT não tem nada a ver com a praticas inescrupulosas de Collor! Existem sim, políticos dignos, honestos e com pudor, acontece que a maioria das pessoas é que são corruptas! Contesto a sua opinião sobre as privatizações. É inquestionável que os serviços oferecidos pelas empresas privadas é pujante, porém, tem um preço e, este valor quem paga é a sociedade e a sociedade somos todos nós. Nesse sentido, dá a entender que a sua fala é daquelas pessoas que pertencem a um segmento social que goza de vários serviços inerentes a sua classe social. Lula e Dilma serão sempre repelidos, combatidos e repudiados pela elite que antes do Governo Lula governava o este país. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Cleidson Sorrentino Tavares - Maceió/AL29 de outubro de 2010 07:09

    Está clara a divisão social dessas eleições presidenciais. Parcela significativa da elite brasileira já escolheu os tucanos para chamarem de seu, enquanto outro segmento majoritariamente menos favorecido da população, que foi o maior beneficiário das ações sociais do Governo Lula, como os que ganham salário mínimo; os atendidos pelo bolsa família; os milhões que saíram da pobreza e agora são da classe média, também já declararam o seu voto à ex-Ministra Chefe da Casa Civil para a eleição da primeira mulher na presidência da república. As pesquisas confirmam isso, não obstante a campanha pró-tucana da Revista Veja, da Globo, da Folha de São Paulo.

    ResponderExcluir
  4. Concordo Cleidson com suas palavras. O modelo de país implementado pelo governo Lula, sem sombra de dúvida, foi o melhor até então. Como você mesmo disse, a elite brasileira tem seu candidato próprio, Serra. Eu, enquanto pessoa, desejo a continuidade do projeto iniciado por Lula, assim como a maioria da população brasileira, não devemos permitir que a elite vote por nós!
    Obrigado por comentar em meu blog. Abraços...

    ResponderExcluir